Lendas e Tradições

Dia da espiga

O Dia da Espiga e as romarias até ao Pinhal do Rei representam uma das tradições mais fortes vividas na Freguesia de Vieira de Leiria
Festejado à Quinta-feira, 40 dias após a Páscoa (assim deliberado pela CMMG em 1964), é normal nesse dia os populares acorrerem ao pinhal munidos dos seus farnéis e ali passavam o feriado, com piqueniques, convivendo, dançando e cantando a cultura popular local.
Após o grande incêndio de 2017, que destrui grande parte do Pinhal do Rei na nossa freguesia, as sombras dos pinheiros que outrora eram utilizadas pelas pessoas para os seus piqueniques já não abundam, mas os locais vão mantendo esta bonita tradição.





Lenda das camarinhas

[excerto do livro "Lendas do Pinhal do Rei", de José Martins Saraiva.]

No dia seguinte, a Rainha, que pressentia novos e sérios pecados de El-Rei, partia em busca do local de novo idílio, tentando surpreender El-Rei consumando o pecado. A meio da tarde Isabel chegara ao local que as aias lhe indicaram. Mandou parar o pequeno séquito e, sozinha, com o coração destroçado, encaminhou-se para junto do rochedo, entre Pinhal e mar, até dar com D.Dinis em flagrante delito amoroso. Ao vê-la, D. Dinis abriu os olhos espantados… Enquanto, dos belos olhos da Rainha Santa, as lágrimas abriam, cristalinas, pelo rosto abaixo, perdendo-se sobre o mato em verdadeiro aljôfar, branco, tão branco, que logo todo aquele mato, à orla do Pinhal se alindou. E assim se fez a lenda das camarinhas. Desde esse dia que esses pequenos arbustos, as camarinheiras, florescem em homenagem às lágrimas santas da Rainha, por essa época do ano, em Setembro, cobrindo-se de pequenos frutos brancos, agridoces, pelo imenso Pinhal do Rei, mais intensamente à orla da beira-mar.













Hoje
Vieira de Leiria
°